Publicado em

VERBAS IMPEDEM PRESENÇA ESTRANGEIRA

Sharing is caring!

António da Luz (direita) fala da ausência de estrangeiros

O Secretário-geral do Comité Paralimpico Angolano (CPA), António da Luz, afirmou domingo, em Luanda, que as dificuldades financeiras fizeram com que a 17ª edição da Taça "Lwini" fosse disputada apenas por atletas nacionais.

No balanço do evento, disputado nas modalidades de atletismo, futebol para amputados e basquetebol em cadeira de rodas, explicou que as dificuldades foram acrescidas porque tem havido solicitação por parte dos países convidados para que a organização assuma as despesas com a deslocação e hospedagem.

O orçamento da prova deste ano não chegava para assumir tais encargos, numa altura em que se previa a presença de Moçambique, Cabo Verde, Portugal, África Sul e Lesotho, acrescentou.

António da Luz esclareceu que se está a criar condições junto do patrocinador (Fundação Lwini) para que a 18ª edição tenha a participação de concorrentes estrangeiros, tal como já aconteceu em outras ocasiões ao longo dos 17 anos de existência da prova.

A Taça Lwini teve a participação das 18 províncias do país, com a envolvência de 350 atletas, nas modalidades de basquetebol em cadeira de rodas (4 equipas), futebol com muletas (4 equipas) e atletismo que concentrou o grosso dos atletas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *