Publicado em

SG DO APC ENUMERA GANHOS

Sharing is caring!

O bom nível organizacional do Comité Paralímpico Africano (APC, sigla em inglês) e o aumento de países membros foram dos grandes ganhos do elenco do angolano Leonel da Rocha Pinto após assumir o comando da organização, em 2010, afirmou o secretário-geral da organização, o cabo-verdiano Rodrigo Bejarano.

Em declarações à imprensa sobre a recandidatura de Leonel da Rocha Pinto, justificou que durante este tempo conseguiram elevar o número de filiados para 48 países. em 2010, no início do mandato, só existiam 20.

O representante de Cabo Verde que vai concorrer à sua sucessão com o ruandês Dominique Bizimana na presente eleição do APC (2016/2020) salientou que estão activos 45 comités paralímpico, número muito satisfatório que ajudou África a ser representada nos jogos paralímpico de 2016 do Rio de Janeiro (Brasil) com 43 países.

“Melhoramos a nível de participação em jogos Paralímpicos. Em 2012 tivemos 40 países, contra 30 dos jogos de Pequim, em 2008, estatística que leva a crer que, com a continuidade, conseguiremos chegar aos 54 países”, frisou, à margem da Assembleia-geral eleitoral que termina hoje (sexa-feira) no Centro de Conferências de Belas.

No que toca às dificuldades, salientou que encontram muitas, sobretudo as de carácter jurídico, especialmente com os governos para inserção das pessoas com cuidados especiais.

Leonel da Rocha Pinto, que assumiu o cargo em 2010, é único candidato ao cargo de presidente do órgão reitor do desporto adaptado no continente.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *